Preparado para o Futuro? dados estruturados
01 mar 2018

Preparado para o Futuro? dados estruturados

O Gato é um animal que admiramos, independente e muito curioso. Em contrapartida, o ser humano está a tornar-se cada vez mais dependente e menos curioso, na medida em que investiga cada vez menos e exige respostas em segundos. Este nosso comportamento está a provocar uma transformação profunda na sociedade, estamos cada vez mais dependentes do mundo digital.

Atualmente as dez maiores empresas do mundo têm algo em comum, são tecnológicas e empresas de dados

No imenso volume de dados, também designado por "Big Data", é um facto incontornável que toda a comunicação deverá ser estruturada e desenvolvida de acordo com o seu público-alvo. Os conteúdos deverão provocar interesse e curiosidade imediata, para assim, conseguirem passar a mensagem pretendida.

Cada conteúdo publicado na web é analisado detalhadamente pelos motores de pesquisa. O Google define e classifica o conteúdo e o seu público-alvo, ao nível da relevância, do comportamento, e até dos sentimentos de cada um dos utilizadores. Este é o principal motivo para que o resultado das suas pesquisas difira das apresentadas ao seu colega do lado.

O Google sabe "quase" tudo acerca de si, isto porque no futuro quer tornar-se o seu conselheiro pessoal e até o seu melhor amigo, através do fornecimento de serviços e informações úteis personalizadas.

 

O que são dados estruturados?

Imagine uma pintura abstrata numa parede. A acompanhar o quadro temos o titulo, titulo esse que provocará de imediato a associação ao que essa pintura representa. Podemos fazer a analogia desse título às denominadas "metadatas". Usando o exemplo, podemos ter metadatas para o autor da pintura, para o título, para a técnica utilizada, para a data de criação, para o estilo ou escola artística entre outras etiquetas. 

Estamos a falar de um conjunto de dados organizados por categorias e relevantes para a compreensão e contextualização da obra de arte apresentada. A pintura mantém-se abstrata mas temos informação sobre ela. A este conjunto de "metadatas" chamamos de dados estruturados.

Atualmente, a existência de conteúdo bem redigido, interessante e relevante já não é suficiente. É fundamental que esse conteúdo comunique de forma eficiente com os motores de pesquisa. Só assim, merecerá visibilidade, sendo fundamental o papel dos dados estruturados.

Os dados estruturados são cada vez mais importantes para a visibilidade dos conteúdos: o Facebook necessita de metadatas, o Google necessita de metadatas, a SIRI necessita de metadatas, etc. A internet atingiu uma dimensão em que todos os processadores de conteúdos querem dados organizados e estruturados para serem consumidos com ordem e relevância.

Ao falarmos em Internet das coisas, temos que estar conscientes que existem cada vez mais equipamentos com capacidade para gerar dados, e partilhá-los pelos ambientes digitais, isto acontece através dos dados estruturados.

Para o Google: dados estruturados = dados com qualidade.

 

Os dados estruturados e a pesquisa por voz

A pesquisa de informações através dos assistentes de reconhecimento de voz continuam a evoluir e a afinarem-se progressivamente. Os dados estruturados são a "chave" para esta nova tendência de pesquisa que promete "dar que falar".

A importância de conteúdo otimizado é cada vez mais relevante para a tecnologia inerente à pesquisa por voz. É importante preparar os websites para funcionarem com as principais soluções Google AssistantSiri (Apple), Cortana (Microsoft) e Alexa (Amazon) de acordo com as práticas recomendadas.

 

Todas as soluções lowcost produzem resultados lowcost

A implementação de dados estruturados é apenas uma das muitas boas práticas de otimização a seguir, de um momento para o outro, no Marketing Digital, "todos" têm uma solução milagrosa. 

A utilização de plataformas que não cumprem minimamente as boas práticas de otimização, associadas a uma ausência total de estratégia digital, são comuns em grandes marcas e até em instituições públicas amplamente reconhecidas. Nem sempre as escolhas por este tipo de plataformas recaem no fator preço (lowcost), muitas vezes (na maioria) são por questões de "facilitismo", na medida em que estas plataformas quase não necessitam de recursos (não necessitam de equipa de desenvolvimento).

Na Bluesoft para além dos dados estruturados, implementamos todas as boas práticas de otimização que são conhecidas. Por esse motivo não utilizamos plataformas pré-feitas baseadas em templates, fazemos desenvolvimento tecnológico à medida, suportado por uma estratégia digital, que tem como objetivo a obtenção de resultados por parte do nosso cliente.

Na Bluesoft trabalhamos sempre para atingir os melhores resultados no digital!


Pedro Duarte | Bluesoft

partilhe