O marketing digital e o fator humano

22 mar 2018
O marketing digital e o fator humano

Será que todas as decisões importantes se encontram dependentes das nossas emoções?

No ano de 1997, quando Steve Jobs regressou à Apple, anunciou a todos uma mudança de paradigma na mentalidade da empresa. O propósito da marca passaria, naquele momento, a ser movido pelo benefício emocional.

Steve Jobs enunciava uma das suas frases mais célebres, "acreditamos que pessoas com paixão podem mudar o mundo.” Foi com este pensamento que se assistiu a uma revolução no seio daquela marca que, hoje em dia, todos conhecemos.

Passados 7 anos, a Apple conquistava o benefício financeiro ao ver duplicado o valor das suas ações. Os seus produtos tornaram-se objeto de desejo, sinónimo de sofisticação e de lifestyle moderno, aliados a uma forte componente emocional.

Este é o cerne do que significa o benefício emocional. Sendo esta a força motriz do sucesso compartilhado pelas grandes marcas.

Hoje em dia, o sucesso das redes sociais passa, essencialmente, pelo benefício emocional expressado através dos "likes" e comentários.

 

Alguma vez se perguntou porque, diariamente, visita o Facebook?

O marketing (tradicional e digital) tem de, obrigatoriamente, ser muito proativo. Já não é suficiente identificar e satisfazer as necessidades do consumidor. 

Tem de ser criada uma relação com a marca, um envolvimento, um desejo, um sonho, uma procura constante pelo benefício emocional que se tornará numa necessidade básica de consumo.

 

O fator proatividade

Os grandes gurus dos Recursos Humanos procuram, preferencialmente, pessoas com paixão, pessoas proativas para integrarem equipas, empresas e projectos.

Um bom Curriculum Vitae (CV) continua a ser importante, contudo, o conhecimento é algo que se adquire com o tempo e experiência, ao passo que a atitude geral, a motivação e a proatividade são características pessoais, criadas, nutridas, bem alimentadas e que fazem toda a diferença na dinâmica das empresas.

A proatividade anda de mãos dadas com a coragem, juntas desbravam caminhos e encontram novas metas. Unidas chegam mais além do que caminhando sozinhas.

 

O fator coragem

O fator humano é essencial para que o mundo digital funcione. Muitas vezes, a coragem de que falamos, passa por dizer ao cliente que a sua visão não é a melhor, que não é a adequada, que não podemos fazer o que nos pede como nos pede. Sim, contrariamente ao aforismo, o cliente nem sempre tem razão.

No digital, o cliente, por norma, não tem o conhecimento necessário e, por isso, torna-se obrigação transmitir-lhe o nosso Know-How, elucidando-o de que não estava correto, de forma, a que em conjunto, consigamos definir uma estratégia digital mais eficaz e que produza os bons resultados tão almejados.

 

Na Bluesoft, para além do desenvolvimento à medida de soluções web e marketing digital, valorizamos sempre o fator humano. Temos a proatividade e a coragem necessárias que se refletem nos resultados obtidos pelos e para os nossos Clientes.

 

Como nota, para pensar na importância do fator humano, partilhamos um vídeo muito interessante do António Paraíso acerca da proatividade.

 

partilhe
Subscrever Blog
Subscrever Blog

Acompanhe o nosso Blog