Marketing Digital Natalício: Como seria a História do Natal nos dias de hoje?

21 dez 2017
Marketing Digital Natalício: Como seria a História do Natal nos dias de hoje?

Quando pensamos em Natal, pensamos em amigos, família, presentes, lareira, férias. Pensamos na história do Santa Claus, querido Pai Natal, ou na história dos 3 Reis Magos, mas se o nascimento do Menino Jesus tivesse ocorrido nos dias de hoje, como seria esta realidade?

Transformação digital

Não há dúvida que a evolução tecnológica veio mudar a forma como a sociedade se organiza, comunica e gere o seu quotidiano. Hoje em dia, a maioria das pessoas já quase não realiza ações sem recorrer a um smartphone, tornando as mesmas mais fáceis, rápidas e eficazes.

Ora vejamos que contornos teriam as histórias natalícias que todos conhecemos, mas na perspetiva tecnológica da sociedade atual.

Os 3 Reis Magos

Reza a lenda que, ao saber do nascimento do Menino Jesus, os 3 Reis Magos seguiram uma estrela no céu, até ao local de nascimento para oferecer ouro, incenso e mirra. Com os meios de transporte da altura, apenas conseguiram entregar os presentes a 6 de Janeiro, 12 dias após o nascimento do menino.

Se esta história acontecesse nos dias de hoje seria bem diferente: Ainda nem Jesus tinha nascido e já não se falava noutra coisa – o Facebook estaria cheio de imagens e vídeos de ecografias, de Maria grávida e de José a correr meio mundo para suprir todas as necessidades e desejos da futura mãe. No Whatsapp seria criado um grupo entre os 3 Reis Magos, para decidir prendas, combinar viagens, preparar uma verdadeira roadtrip. Através do evento criado, com a localização do local  de nascimento, chamariam um Uber que seguiria o caminho por GPS, conseguindo chegar junto do Menino Jesus a 25 de Dezembro. As prendas seriam compradas numa das milhares de plataformas de comércio eletrónico existentes.  No final, era tirada uma selfie com os 3 Reis Magos, Maria, José e Jesus, que seria publicada no Instagram e, rapidamente, teria milhares de visualizações, seguidores e likes.

As marcas inteligentes, que se preparassem estrategicamente para esta época, poderiam patrocinar a viagem, os presentes, as vestes dos reis, o parto, os produtos de bebé, uma panóplia de produtos e serviços e, com isso, ganhar visibilidade, credibilidade e autoridade digital – construir a sua reputação na época mais festiva do ano em todo o mundo.

Pai Natal

O Pai Natal seria um Pai Natal moderno e seguidor das novas tendências digitais. Continuamos a imaginá-lo como um senhor de barbas brancas, barrigudo e sorridente, mas rodeado de tecnologia. O Pai Natal teria a maior plataforma digital de e-commerce do mundo e um CRM que o ajudasse a conhecer bem o seu público-alvo e entregasse a prenda perfeita a cada uma das crianças.

O seu website seria responsive, teria páginas personalizadas a cada perfil, seria uma plataforma inovadora, user-friendly, interativa, feita à medida. Seriam integradas as melhores API’s para o cálculo de rotas, que prendas carregar consigo, que entregas seriam feitas e onde. As marcas estabeleceriam parcerias com este marketplace de maneira a terem a visibilidade tão desejada nesta época e, consequentemente, mais vendas. Afinal, são os melhores parceiros digitais que nos levam aos melhores resultados.

 

Natal Digital

Parece uma narrativa irreal, mas a verdade é que não está assim tão distante da realidade atual.

Quando pensado atempadamente e de forma estratégica, o Natal pode ser uma das melhores alturas para construir e tornar ainda mais sólida a reputação digital de uma marca.

Num meio tão saturado como a internet, e numa altura tão competitiva como o Natal, as marcas deverão inovar e fazer o máximo para se destacar da multidão: investir em SEO (Search Engine Optimization), conteúdos relevantes e otimizados, publicidade em vários ativos digitais e realizar ações de comunicação nas redes sociais: desde a criação de concursos natalícios, a dicas de presentes, decorações, partilha de tradições, ... inovar!

Promover ideias, promover a sua identidade, promover o espírito natalício e criar relações duradouras e de confiança com os clientes. Afinal, tudo o que se quer no Natal é amizade, amor, carinho e momentos felizes.

 

Marketing Digital Postal de Natal

partilhe
Subscrever Blog
Subscrever Blog

Acompanhe o nosso Blog