O poder do Marketing Pessoal

29 mar 2018
O poder do Marketing Pessoal

Já reparam que, a nível profissional, as pessoas ambiciosas, as pessoas motivadas, são geralmente incompreendidas?

Modo geral, não se entende nem se observa o vulgo “primeiro estranha-se depois entranha-se” mediante os que ousam ambicionar. O conceito “sem limites”, o sucesso per si, é acolhido com renitência por um diverso número de pessoas, ideia ironicamente imortalizada em We Hate It When Our Friends Become Successful pelo cantor Morrissey.

O sucesso pessoal alheio é objeto de relutância, dir-se-ia quase visceral, pela maioria.

O hábito, a prática em detrimento da aquisição de experiência, redonda neste sentimento comum, facilmente reconhecido por aqueles que levam a vida presos às suas rotinas.

Quando surge algo diferente, surge também o medo, aquele receio perante a inovação. As oportunidades surgem quando arriscamos, e só arriscamos quando pensamos “sem limites”.

 

O que é o Marketing Pessoal?

Marketing Pessoal é uma disciplina, um conjunto de estratégias, aplicadas de forma coerente e premeditada, que farão com que confira um maior valor à sua imagem pessoal. Ou seja, é um marketing versado para que o encarem com uma imagem positiva e credível.

Resumindo, podemos afirmar que o Marketing Pessoal consiste em acrescentar valor à sua imagem.

 

Como cultivar o marketing pessoal?

1- A sua imagem, o seu reflexo, é o seu cartão de visita

Preservar uma imagem apresentável é imprescindível.

 

2- Capacidade de liderança é fundamental

Ser capaz de liderar e inspirar os outros.

 

3- Encontrar soluções para os problemas

Descortinar respostas resulta no incremento da sua marca pessoal.

 

4- Devolver valor acrescido

Compreender e definir os seus pontos fortes de forma a entregar valor a quem o rodeia é fundamental para seu Marketing Pessoal.

 

5- Ser proativo

Antecipar problemas e prever soluções para os mesmos.

 

6- Ver e ser visto

Dar-se a conhecer. Participar ativamente em eventos relacionados com a sua área de atividade.

 

7- Orientar-se por objetivos

Definir uma estratégia de Marketing Pessoal eficaz.

 

8- Ser autêntico

Marcar pela autenticidade.

 

Existem determinadas figuras que marcam pela sua personalidade e originalidade:

  • Steve Jobs (Apple) adotou uma indumentária minimalista e constante que o acompanhou até ao fim: jeans, camisolas pretas de gola alta e ténis da New Balance;

  • Mark Zuckerberg (Facebook) restringe o seu guarda roupa às t-shirts cinza;

  • Salvador Dalí (artista da escola surrealista que vendia a sua assinatura por 72 000 dólares/hora no século XX), cujo bigode inconfundível se tornou uma imagem de marca e que, avaliando pelas mais recentes notícias, se mantém intacto.

 

Poderíamos recordar outras figuras que souberam promover-se com mestria, ganhando reconhecimento público, contudo um fator é-lhes transversal: o Marketing Pessoal.

É preciso marcar pela diferença para atingir o sucesso. Falta-nos autoconfiança para que se reflita no nosso desempenho pessoal e profissional.

 

Marketing pessoal nas empresas

Da mesma forma que posicionamos produtos e serviços, conferindo-lhes visibilidade, necessitamos igualmente de posicionamento.

Na Bluesoft promovemos o Marketing Pessoal internamente, considerando-o imprescindível aos seus membros, pois induz confiança e gera valor tanto na própria empresa como nos seus parceiros e clientes.

Não se confunda Marketing Pessoal e autoconfiança com arrogância. A autoconfiança é algo pessoal, no entanto é necessário trabalhá-la para que esta se torne contagiante.

Uma postura arrogante também pode revelar-se contagiante pois é algo pessoal, mas não gera valor nem na equipa nem nos objetivos da empresa.

Em jeito de conclusão, Philip Kotler, considerado o "Pai do Marketing Moderno", afirmou que "The good news is that Marketing takes an hour to learn. The bad news is that it takes a lifetime to master".

partilhe
Subscrever Blog
Subscrever Blog

Acompanhe o nosso Blog